HONESTIDADE E ÉTICA

Os destinatários deste Código devem considerar que a excelência da Faculdade Sequencial Superior São Bento gera a confiança internacional que se estabelece naturalmente nas relações com os diversos públicos com os quais a instituição interage e em cujas relações se deve pesar não somente o que é legal e ilegal, o que é justo e injusto, o que é conveniente e inconveniente, o que é oportuno e inoportuno, mas principalmente o que é honesto e o que é desonesto.

Assim é indispensável que a ética seja o pano de fundo das condutas, já que nem todas as leis, normas e políticas esgotam as reflexões éticas.

RESPEITO

Os destinatários deste Código devem levar em conta que a Faculdade Sequencial Superior São Bento respeita as opções individuais daqueles que com ela mantenha vínculos, mas partilha de atitudes morais e éticas que são fundamentais.

COMPROMISSO COM AS NORMAS

Os destinatários deste Código devem considerar que as atitudes e comportamentos são baseados no forte compromisso de fazer o melhor, mas com plena aderência aos valores da Faculdade Sequencial Superior São Bento, às leis vigentes e às normas internas.

INTEGRIDADE PROFISSIONAL

Os destinatários deste Código devem pautar sua conduta na imparcialidade. Existem situações em que as normas se tornam abstratas para auxiliar uma tomada de decisão em que é necessário equilibrar interesses antagônicos – conflitos de interesse - e é preciso usar o conceito próprio do que é certo ou errado.

PROTEÇÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO

Os destinatários deste Código devem respeitar os conteúdos e as informações produzidas pela Faculdade Sequencial Superior São Bento e terceiros.

CRITÉRIOS DE CONDUTA NOS RELACIONAMENTOS

COM A PRÓPRIA FACULDADE

São critérios de conduta comuns a todos os colaboradores, que devem ser observados:

  1. Zelar pelo patrimônio interno e os recursos materiais disponibilizados utilizando-os de forma correta, legal e primordialmente para o desempenho das tarefas que atendam à faculdade, protegendo os de danos, manuseio inadequado, perdas ou extravios;
  2. Usar com cidadania e sem desperdício os recursos como água, energia, papel e outros materiais de escritório e de consumo agindo com responsabilidade socioambiental;
  3. Utilizar com consciência e para o fim específico ao qual se destinam, os recursos administrados pela faculdade e partilhados com os colaboradores e familiares, como plano de saúde, vale refeição e transporte e outros benefícios;

ENTRE O PÚBLICO INTERNO

São critérios de conduta comuns a todos os destinatários em posição de liderança, a serem observados:

  1. Agir com a responsabilidade que o cargo lhe confere;
  2. Conhecer e difundir, inclusive por meio das próprias atitudes, os valores e princípios contidos neste Código;
  3. Manifestar-se de maneira imparcial e fundamentada em relação a posturas profissionais consideradas inadequadas frente aos princípios contidos neste Código.

São critérios de conduta comuns a todos os destinatários na qualidade de membros das equipes de trabalho, a serem observados:

  1. Acolher as opiniões divergentes e de caráter construtivo e agir para solucionar os conflitos, acentuando, assim, o ambiente amplamente cooperativo;
  2. Manter o ambiente de trabalho livre de embaraços decorrentes da formulação de críticas ou reprodução de boatos que atinjam a reputação dos profissionais da faculdade e de quem com ela tenha vínculos;

COM OS PARCEIROS COMERCIAIS

São critérios de conduta comuns a todos os colaboradores em relação aos parceiros comerciais (consultores, agentes comerciais e conveniados) que atuam em nome da faculdade e fornecedores:

  1. Exigir dos parceiros comerciais e dos fornecedores a confidencialidade e sigilo no trato de dados e informações aos quais venham a ter acesso em qualquer tempo, incluindo as fases anteriores e posteriores à contratação dos serviços;
  2. Exigir dos parceiros comerciais e dos fornecedores a aderência às mesmas condutas éticas da faculdade e a gestão orientada por atitudes dignas e íntegras representadas pelo cumprimento de exigências legais, trabalhistas, ambientais, sanitárias e de segurança do trabalho;
  3. Selecionar parceiros comerciais e fornecedores utilizando critérios transparentes, justos e objetivos que considerem conformidade técnica, desempenho, qualidade, condições de garantia, entre outros, de modo a não caracterizar favorecimentos de qualquer espécie, colocando em dúvida a integridade das relações;
  4. Rejeitar, objetivamente, parceiros comerciais e fornecedores que mostrem quaisquer indícios do uso de mão-de-obra escrava, infantil ou forçada e práticas ilícitas como fraude, suborno e corrupção e, se for detectada alguma irregularidade, dirigi-la à autoridade competente;

COM OS CLIENTES

São critérios de conduta comuns a todos os colaboradores e parceiros comerciais perante os clientes da faculdade:

  1. Analisar cuidadosamente todos os riscos envolvidos na geração de projetos, estudos e soluções a terceiros de modo a proteger, sobretudo, a reputação da faculdade e das demais partes relacionadas;
  2. Resguardar as informações utilizadas e os resultados obtidos nos projetos, estudos e soluções a terceiros, protegendo-os de vazamentos indevidos e tratando-os com os padrões de confidencialidade requeridos mais os estabelecidos quando da contratação;
  3. Rejeitar a ideia de obtenção de resultados a qualquer custo e buscar sempre colocar em primeiro plano suas atitudes alinhadas aos valores da instituição e aos interesses dela.

COM OS AGENTES PÚBLICOS

São critérios de conduta comuns a todos os funcionários e parceiros comerciais em relação aos agentes públicos:

  1. Respeitar rigorosamente as leis anticorrupção e antissuborno que regem as relações com agentes públicos nacionais e internacionais de todas as esferas de poder, incluindo funcionários e permissionários de serviços públicos, assim como membros de partidos políticos e candidatos a cargos políticos;
  2. Pautar qualquer relacionamento na total transparência e legalidade, detalhando, a qualquer tempo, o objeto e objetivo das relações e os recursos envolvidos, de modo a não se questionar a finalidade e o destino desses recursos;
  3. Evitar qualquer situação em que possam existir dúvidas quanto à integridade das relações e nas quais paire a possibilidade de existência de algum tipo de vantagem indevida;
  4. Condenar a oferta de qualquer recurso, monetário ou não, com vistas ao cumprimento das obrigações legais dos agentes públicos ou apressamento de rotinas, pois qualquer ato poder vir a caracterizar facilitação ou suborno e, portanto, propina e corrupção.

COM A IMPRENSA

São critérios de conduta comuns a todos os colaboradores que estão autorizados a tratar com imprensa em nome da faculdade:

  1. Respeitar a imprensa reconhecendo que ela é um meio importante para a difusão dos valores da faculdade e do saber gerado, dando visibilidade pública a eles;
  2. Manter as relações orientadas pela veracidade e transparência das informações, assim como as opiniões e pareceres emitidos, baseando-os em estudos prévios e fundamentados de modo a não manchar a reputação da faculdade de uma instituição íntegra e comprometida com o desenvolvimento socioeconômico do país.

CRITÉRIOS DE CONDUTA DOS ALUNOS

São critérios de conduta de todos os alunos da faculdade, a serem observados em todas as suas relações:

  1. Conhecer e aplicar os princípios, valores e regras de conduta estabelecidas neste Código;
  2. Praticar a honestidade intelectual e acadêmica repudiando as consultas não autorizadas, o plágio, a prestação de informações falsas, entre outras práticas indevidas;
  3. Respeitar os professores e os colaboradores da faculdade e os demais integrantes da comunidade ;
  4. Zelar pela imagem da faculdade nas mídias sociais;
  5. Zelar pelo ambiente e os recursos materiais disponibilizados para a formação acadêmica, respeitando todos os princípios, critérios de excelência e inovação preconizados neste Código e que adjetivam a faculdade;